terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Muito ajuda quem não atrapalha



O atacante alvinegro Marques de 35 anos vive um momento delicado no Atlético. Desde que retornou ao clube ano passado vive migrando do campo para o departamento médico.


A falta de sequência de jogos e não ter a certeza de que poderá ajudar em campo, vai pouco a pouco sujando sua imagem junto ao time mineiro. Marques é tido como referência por quase todos os jogadores atleticanos, principalmente aqueles oriundos da base, que chegaram a acompanhá-lo nas arquibancadas do Mineirão ainda na primeira passagem em 1997.

Ter um jogador experiente na equipe pode ser fundamental para o desempenho da mesma na temporada. O Goiás é sinonimo de Paulo Baier. O meia habilidoso sempre quando atuava bem refletia de maneira direta nos resultados à favor da equipe Esmeraldina. O Goiás era um com ele e outro sem ele.

Já no Vasco a presença de Romário era diferente. Escolhendo quais jogos iria jogar, quando iria treinar, causava um desconforto nos demais jogadores que não tinham a mesma bagagem que o Baixinho. O mesmo acontecia com Edmundo, que diversas vezes usou de seu nome para conseguir benefícios dentro das quatro linhas.

Voltando ao caso do atleta alvinegro, o próprio técnico Emerson Leão avisou:"Vocês se lembram do que eu falei no dia da minha apresentação? Se ele puder me ajudar dentro do campo, tudo bem. Se não puder… Ele está treinando? Então, não vai poder me ajudar. É o doutor que vai resolver o problema. Não adianta ficar empurrando com a barriga. Sabe jogar? Sabe, mas dentro da perspectiva a que ele se propõe"

Cabe agora saber sua condição física. Quem é rei nunca perde a majestade. Só nos contos de fadas.


Por Rangel Barboza

Um comentário:

Fred disse...

Aposentaa marques!!!